Yahoo “diz” como superar traição e dar a volta por cima

sem esperançaSociedade brasileira é burra de dar ódio! Eu sinto vontade que quebrar a cara de cada idiota quando começam com aqueles discursos vazios de “dar a volta por cima” e superar traumas, como se traumas fosse superáveis ou álgum na vida que temos a obrigação de viver e superar. Traumas não se superam. Não se dá a volta por cima fingindo que nada aconteceu ou que do nada tudo está bem, principalmente sabendo que tudo vai se repetir. Fingir que nunca aconteceu é papo de paraense, não resolve nada e também não fuciona. Não se finge que você não perdeu um parente num latrocínio. Não adianta fingir que não está sendo estuprada pois você sabe que TÁ sendo estuprada! Outra maluquice é “possocologia” e “possoquiatria”, que resolvem seus problemas com drogas que fazem você ter a ilusão de que tudo está bem. Mais uma vez o problema está lá, e você aínda adquire mais um que é o vício por antidepressivos.

Na Yahoo apareceu a matéria “Traição: como superar o trauma e dar a volta por cima”. Pronto, lá vem a bosta justamente nesse momento!!!

Vamos a ópera: ela foi postada num blog chamado Amigo Gay de Arthur Chioramital, um blog do Yahoo Mulher – pronto, já tá cheirando a SlutShaming! O cara é gay – é uma minoria – e está difundindo alienação misógina em vez de defender as mulheres! Mas que merda!!! Não, se ele vier com a velha besteira de “parta pra outra” “se sinta linda”, …PQP!

Li e passo pra vocês o filé, que começa assim:

“reerguer depois de um tombo desses…”

Reerguer? Como? Tombo? É a morte!

“…e o quanto é difícil não se tornar uma pessoa amarga…”

É bom ser amargo: faz as demais pessoas te respeitarem melhor!

“que não consegue confiar de novo.”

Homem não é digno de confiança em nenhum momento da História

“Mas também sei que o esforço vale a pena. Mesmo.”

Esforço!? O vadio me trai e eu é quem tenho de me esforçar!??

A primeira lição dele foi: parar de fingir que está tudo bem, sofrer o que se tem pra sofrer (só que isso não tem fim!) porque, segundo ele, lições a serem aprendidas! LIÇÕES? Sim, de como evitar ser usado por um vadio!

Meu irmão, o próprio Flávio disse que não era igual a todos os homens, e tudo que ele fez foi ser igual a todos eles, na bipolaridade, no cinismo, na falsidade, no mal-caratismo e na mentira. não é reducionismo simplista, é constatação que fazemos todos os dias! Todos os pouquíssimos homens que transariam comigo são velhos, interesseiros e psicopatas. Quantas vezes alguém tem que ser psotiado para provar que todos os homens são iguais? Não basta minhas 4 vezes seguidas, o primeiro que eu dei a chance me usou? Eu poderia viver 200 anos, buscar 180 homens, e todos vão fazer a mesma merda porque a gente sabe que vão fazer!

“Mas se você esteve mesmo disposta a aprender algo com a experiência ruim que teve, certamente tem ferramentas para agir diferentemente.”

Agir diferente de que forma? O que há pra se agir diferente? Outra: não se dá pra saber quem é psicopata ou quem é mula, simplismente porque pessoas mentem e ninguém tem estrela na testa.

“Aceitar o que houve é outra dica importante. É comum ficar remoendo o que houve. Faz parte revisitar lembranças, conversas e brigas na tentativa de enteder o que aconteceu e como as coisas poderiam ser diferentes. O problema é que geralmene elas não poderiam. Aposto qualquer coisa que você deu tudo de si para que o relacionamento funcionasse. Diante disso, é perda de tempo imaginar que ter dito tal coisa ou se comportado de tal forma poderia ter evitado a traição e o sofrimento.”

Concordo. Esse pensamento que me pego tendo faz parte daquela asneira de que “a culpa é da vítima”. O problema é que não dá pra mudar de orientação sexual! Ou a gente tira da cartola um malabarismo para segurar a merda do macho pra gente ou a gente dá-se um tiro na cabeça, que viver sozinho é tortura.

“Esqueça a ideia de se vingar. Causar sofrimento no outro é duplamente ruim. Primeiro porque não vai aplacar todas as coisas ruins que você sentiu e ainda sente. Segundo, o cara não vale o esforço. Sem falar no risco do “plano” dar errado e o sujeito não estar nem aí. Aí, olha você pagando o maior mico e ficando com fama de ex namorada maluca. Melhor não, né?”

Taí a única coisa que dá pra fazer nessa minha inútil vida: me vingar! O melhor seria eu matá-lo mesmo, mas não o faço só pela mãe dele, que não tem nada a ver com a história, coitada, nem sabe o demônio que ela criou! Mas uma lambada de madeira nas costas dele já seria bom!
E ó meu deus, até parece que eu vou me preocupar muito com a imagem que vou passar perante essa sociedade estúpida que trata mulher como objeto! Na verdade o povo já me considera louca há muito tempo por causa de eu ser intelectual.

“Também é importante sair da zona de conforto e dar a cara para bater. Ser feliz, assim como todas as coisas importantes, tem alguns riscos implícitos. Se você não está disposta a corrê-los, não pode reclamar que nada de bom acontece. Manter-se em segurança é uma opção tão válida quanto qualquer outra e como qualquer outra tem prós e contras. Antes de amaldiçoar o mundo pela sua falta de sorte, pense bem se não é você que tem constantemente escolhido se manter na sombra ao invés de sair para brincar.”

1: Todos os pouquíssimos homens que transariam comigo são velhos, interesseiros e psicopatas. Quantas vezes alguém tem que ser psotiado para provar que todos os homens são iguais? Não basta minhas 4 vezes seguidas, o primeiro que eu dei a chance me usou? Eu poderia viver 200 anos, buscar 180 homens, e todos vão fazer a mesma merda porque a gente sabe que vão fazer![2]

2: o tempo que eu pude segurar minha vida sem sexo hoje me faz falta e eu não tinha essa desonrra que destruiu minha vontade de viver; que tal!?

3: a brincadeira que fiz me custou a vida. Mil vezes X mil,preferiria ter continuado virgem!

“Algumas feridas são eternas. Por mais que elas parem de sangrar, fica sempre a cicatriz e isso muda a gente para sempre. Não que seja algo ruim.”

Não é ruim, topeira!???

“Só temos que aprender a transformar essas marcas em pontos turísticos do nosso corpo.”

O que será que ele quis dizer com isso???

“Deixar ir a mágoa, o medo e a raiva e ficar apenas com os aprendizados, porque eles sempre existem”

Que merda de aprendizado, cassete? De que os homens são todos iguais?? Isso eu já sabia antes mesmo do Flávio!! Eu apenas jamais conseguiria viver sem sexo (ele me ofereceu isso) e ele aproveitou-se da minha “fraqueza”.

“(com meu primeiro relacionamento eu aprendi a nunca namorar um vendedor da C&A, por exemplo).”

Vendedores da C&A são paraenses?

“Demora um tempo para sacudir toda a poeira e estar realmente pronto para outra.”

Quanto tempo demora pra

a) alguém morto em vida ressucitar?

b) os homens amazonenses (será que Bruno não era paraense também?) tomarem vergonha na cara e virarem seres humanos?
E finaliza:

“Mas não há medo de sofrer que se compare à sensação de se apaixonar de novo ou as possibilidades que uma nova história traz. É nisso que temos que nos concentrar.”

Taí o “parte pra outra”! Pronto!

Todos os pouquíssimos homens que transariam comigo são velhos, interesseiros e psicopatas. Quantas vezes alguém tem que ser psotiado para provar que todos os homens são iguais? Não basta minhas 4 vezes seguidas, o primeiro que eu dei a chance me usou? Eu poderia viver 200 anos, buscar 180 homens, e todos vão fazer a mesma merda porque a gente sabe que vão fazer![3]

O pior é exatamente isso: frustrar-se TUDO DE NOVO! A queda é pior aínda! A gente vai se torturando, mais e mais, e fazendo as mesmas constatações de sempre! Eu que sou esperto á beça não sou louco de esperar outro doente me comer para depois me dizer pra “fingir que nunca aconteceu”. E pra quem tá morto em vida, não existe mais história.

Não tem nada no texto que sirva pra me tirar desse inferno que vivo. Continuo sem esperança, tudo vai continuar igual, nada ajudou. Só fez me dar raiva em como o povo insiste em acreditar em saídas que não existem. O cara só falou bobagens e tudo vai continuar igual nessa macharada do cão.

tô traída, mas tô feliz! Lógica - nenhuma!

“Tô traída, mas tô feliz!”

Lógica? Nenhuma!

Anúncios

Publicado em terça-feira, 18 dezembro 2012, em Eu, Homens, Machismo, Masculinismo, Misoginia, SlutShaming, Sociedade brasileira e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe seu comentário aqui. Mas ATENÇÂO: não insira nenhum link no seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: