Machudas que gostam de homens existem!

trans-homem com homem

Pra quem não sabe, trans-homem é aquela pessoa que é fêmea, mas quer ser homem, e se traja como homem e tem comportamentos e trejeitos de homem – o popular “machuda” que o povão conhece! O modelo que o povão conhece por machuda é aquele trans-homem hetero, ou seja, a machuda que gosta de mulher. Só que também existe outro “tipo” de machuda, que é o trans-homem gay, que é uma que gosta de HOMENS, e o trans-homem bissexual, que gosta das duas coisas.

Eu sempre tive a certeza absoluta de que gosto de homem. Sei deste meus 5 anos que eu gosto de homem, mesmo quando eu descobri que homens estupram, eu não podia (e não posso) mudar a minha orientação sexual pra eu me salvar deles, por mais que eu queira até hoje, diante de uma sociedade cujo homens estão cada vez mais retardados – se antes eles estupravam, hoje eles estão deixando de fazer sexo em troca de futebol, cerveja ou videogame (sim, tem também o videogame!), e só transam se a mulher usar cauça cocota, aparecendo um palmo da bunda. Eu testemunho: ser um trans-homem gay é o verdadeiro inferno!!! Como se não bastasse nós sofrermos com a desgraça de termos uma xoxota fedorenta no meio das pernas que é convite tanto pra bullying de gentalha quanto de ataque de estuprador, ainda temos que sofrer tanto na vida tanto sentimental quanto sexual! Os homens sentem atração, mas nos desprezam veementemente, mesmo quando estamos vestidos de mulher, pois eles vêem que você não tem feminidade, e se você não tem feminidade você é considerado um lixo para os homens, pois eles só gostam de mulher apenas como troféu, assinando que o cara “é macho”. A gente é forçado a ficar em abstinência sexual e os únicos tipos de homens que querem transar conosco é só velhos e estupradores! E coitado de nós se nos apaixonarmos por um homem!!! No final a gente é desprezado e ainda ouve que a gente tem é que “fingir que nunca aconteceu” (sim, e o filho da puta que me falou isso é de Santarém do Pará!).

Pelos parentes e pelo povo, nós somos culpados pelo próprio sofrimento, porque somos considerados ou “machudas confusas” ou que temos que pelo menos decidirmos nos vestir e nos comportarmos de mulher – como eu disse, além de não adiantar de porra nenhuma tentarmos ser mulher, pois o merda do macho nota que a gente não expira feminidade (e isso é importantíssimo pro retardado-alfa provar pra todo mundo que ele é “macho”), é uma baita falta de respeito, empatia, bom-senso e até falta de vergonha na cara mesmo, nos impor uma escolha sádica de escolher entre a liberdade/dignidade de sua identidade de gênero e a vida sentimental! Pior é que mesmo falando que não adianta a gente tentar ser menina, esse povo tapado finge que não ouve, diz que não acredita ou se faz de surdo e continua a repetir feito debilóides que é pra gente se arrumar que a gente consegue! Diante de ignorância a gente rebate com ignorância: vão tomar no cu, bando de imbecis!! E o “melhor” disso tudo é que isso acontece igualmente no próprio meio LGBT! Irmão discriminando irmão, coisa ridícula que só pode vir de uma militância fraca e desunida como a LGBT brasileira – como sempre é o Brasil que marca esses pontos toscos! Aqui é gay contra lésbica, bichas-boys se engafinhando com as travestis, gay que só pensa no próprio umbigo e se esquecem dos demais (lésbicas, bis e transgêneros), … ou seja, com essa luta interna e desprovidos de intelectualidade, impossível os LGBTs do Brasil conseguirem avançar nas suas militâncias, quiçá expulsar o Zé-buceta do Marco Feliciano do poder!

Dizer que você é trans-homem gay parece ser muita pimenta na cabecinha desse povão e desses próprios LGBTs, que lutam contra a intolerância e a ignorância do povo perante eles mesmos, mas são assim contra os próprios irmãos ou primos em identidade de gênero! Já disseram que eu sou coisinha difício de se entender (como é difício? É só separar a orientação sexual da identidade de gênero! Simples!!), que eu deixo qualquer um maluco (porque pensar é demais pra qualquer cidadão brasileiro?), já até perguntaram de mim se a “minha espécie” ao menos foi “catalogada”. Eu respondo que não, eu não preciso ser catalogado pra ser o que eu sou! Eu apenas sou e vou ser independente de catalogação ou alguma asneira que tenha que se inventar pra travesti burra conseguir assimilar que existe no mundo um transex feminino pro masculino que gosta de homem!

Daí também reside o inusitado, que são os LGBTs defendendo o próprio machismo que eles tanto lutam contra!Como eu digo: o povo não se pega em contradição!

Mas se o povo burro do brasileiro precisa de apelo à numeorlogia para enfim reconhecer que “pode” existir trans-homem gay no mundo, então pronto, vou dar a vocês o que vocês tanto queriam: Leonardo Tenório!!!

Ainda vou pesquisar sobre ele, mas quando eu soube dele aqui eu soltei muita gargalhada de felicidade, uma gargalhada atípica de mim, diante da felicidade de saber que eu não sou o único; pois ser o único é também o verdadeiro inferno, pois ninguém quer fazer o esforço pra procurar te entender se você for o único: tem que haver outro, para aí sim dizerem que podem sim me entender! Ô povinho escroto e nojento esse do Brasil!!

Sim, Leonardo Tenório gosta de homem, é um trans-homem gay, ou seja, uma machuda que sente atração por pomba invés de buceta! Eu só não sei ainda se é gay do tipo machão (meu caso, o que gera um conflito sério por parte desses homens “heteros” que querem mandar e não serem mandados ou ficarem no meio-termo), mais afeminado ou o meio-termo disso, só sei por enquanto que ele gosta de rola e pronto acabou-se! Sim, eu imagino o quanto ele sofreu até aqui – e o quanto ele ta sofrendo com isso até hoje – dos comentários de parentes e de outros LGBTs de que “você é aberração”, “não existe isso catalogado ainda”, “homem só vai querer você feminina”, “você não sabe o que você quer” (QUER???), “te feminiza” e por aí vai de diarréia pela boca!!! O quê!???, isso aí ainda é fichinha: vou querer saber como é que foi pra ele ter passado a adolescência sem namorar, ser fracassado no amor e se não ser ainda virgem!! Eu nem sei como eu posso dizer hoje que não sou mais virgem e transei SIM com um HOMEM, e que foi GOSTOSO! Mas também foi porque ele só quis pegar e largar mesmo, e além disso, descobri recentemente que é fetiche masculino tirar virgindade de fêmea!! Legal, tira e não quer mais dar, né? Sabe qual é o nome disso? Submeter pessoa à tortura pela sua irresponsabilidade(!) – pois, depois de você babaca, quem é que vai querer a criatura??

Eu to até me surpreendendo com essa velocidade apressada no qual trans-homens estão tendo de exposição, ainda mais de alguns deles que não são “aquilo que o povo é acostumado a saber” de trans-homens – se mal o povo sabe o que é um trans-homem, quiçá fazê-los entender que pode existir sim alguns trans-homens gostarem de homem invés de mulher (e que eles tem o direito SIM de transar com homens)!! É muitíssimo pra cabeça do pollvo brasileiro, e pollvo brasileiro quer só saber das coisas o mais mastigado possível; respostas fáceis pra perguntas difíceis. Mas o mundo nunca foi simples, povinho!

Descoberto duas machudas que gostam de homem no mundo?? Tua bunda! Nós somos muitos! Eu disse MUITOS! Isso só me veio pra constatar o que eu já pensava! Estamos por aí, escondidos pelo anonimato e pelas famílias! Apenas não somos divulgados pela mídia! Ah, eu sabia que isso tinha um “grande vilão” (bala trocada…): a mídia! Sim, a mídia só quer dizer que toda machuda gosta de mulher, ela nunca abre a possibilidade pro meio-termo, pois é sua missão confundir em vez de explicar, dar resposta simplista pro que é complexo, continuar fazendo o povo insistir em regras de “construção binária” (ou de raízes da heteronormatividade) pra impedir avanço e até fazer a ignorância chegar aos LGBTs, que não se intelectualizam e ainda absorvem modos que a Rede Globo os vomita, dizendo à eles: “é assim como vocês são” – demonstrando também que os nossos LGBTs não possuem identidade própria, ou são incapazes de construírem sua própria identidade, sem apelar pra uma emissora vagabunda e homofóbica como a Rede Globo, que tudo que quer é fazer dos LGBTs uma caricatura de si próprios (virei o Alexandre Figueiredo!! 😀 ) !

Se as coisas continuarem nessa velocidade, se Deus Félix quiser, daqui a mais alguns 15 anos já vai surgir um homem que admita gostar de machudas! Eles existem sim, até na capital do Amazonas e no interior do Pará: eles são os computados “heteros” pela sociedade! Só que a heteronormatividade é uma farsa e do mesmo jeito que eu falei de heteros que transam com mulheres na frente de todo mundo e escondidos adoram comer um cuzinho, os homens que transam com machudas estão aí transando com El@s quando estão tempo demais sem fazer sexo e na fase pegar-e-largar; mais tarde eles arranjam uma mulher feminina pra se casarem e terem seus filhos, pra dizerem que foram “machos” por todo esse tempo – só que não exatamente!!! Por isso que os LGBTs falam que o mundo é gay: ele é mesmo, porque dificilmente existe aquele(a) que é heteronormativo e que só teve desejos e relações heteronormativas, pois tudo que é fora do “homem não-trans masculino com mulher não-trans feminina” é considerado “da área gay” e a dimensão do “da área gay” é imensa, vai além do comprimido LGBT:

Temos: homossexuais (gays e lésbicas), bissexuais, travestis (homens travestidos de mulher e mulheres travestidas de homem), transexuais (não-operado(a)s e operado(a)s), drags (queens e kings), afeminados (gays, heteros, ou bis), masculinadas (lésbicas, heteros ou bis), e os t-lovers, aqueles que gostam dos transgêneros – homens que gostam das travas, mulheres que gostam de travas, mulheres que gostam de machudas e homens que gostam de machudas!!!

Mas sobre esses babacões-alfa vai ficar para um outro dia!

Anúncios

Publicado em segunda-feira, 27 janeiro 2014, em burrismo institucionalizado, Homens, Intolerância, LGBT, Machismo, Sociedade brasileira, Transfobia e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Não julgue para não ser julgada, relacionar com uma mulher machuda, eu acho normal, pois, é sexo masculino com o sexo feminino, ainda que seja para pratica de inversões de papeis.

    • Você é exceção da regra: porque aqui em Manaus, o machismo é mão-de-ferro! O teu conceito até faz sentido, porém, vai falar isso pra algum homem daqui da região norte! É uma questão de status e aparência: a masculinidade aqui se prova pegando o/a parceiro/a mais “feminina” possível (entre aspas porque até ter bundão e peitão tá virando “feminidade”! Tá tudo numa crise de valores tremenda!).

Deixe seu comentário aqui. Mas ATENÇÂO: não insira nenhum link no seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: